Ações solidárias na luta contra o coronavirus

Fundação Banco do Brasil e MDDF entregam alimentos a famílias em situação de vulnerabilidade
Mais de 60 comunidades de Santo André receberão ação de assistência social em combate ao coronavírus;

Moradores de comunidades e conjuntos habitacionais de Santo André começaram a ser beneficiados com uma ação social promovida pela Fundação Banco do Brasil e pelo MDDF (Movimento de Defesa dos Direitos de Moradores em Núcleos Habitacionais), instituição que atua no município há mais de 30 anos em defesa de direitos e interesses da população em situação de vulnerabilidade social.

Ao longo desta semana, serão doadas 900 cestas básicas e kits de higiene e limpeza para mais de 3,5 mil pessoas que moram em 64 comunidades, totalizando cerca de 25 toneladas. Dentre as comunidades beneficiadas estão a Tamarutaca (Vila Guiomar), Favelinha do Amor (Vila Luzita), Morro do Kibon (Sítio Cassaquera), Ciganos (Utinga) e Eucaliptos (Cata Preta), além dos conjuntos habitacionais Prestes Maia e Gonçalo Zarco (Vila Sacadura Cabral), Procópio Ferreira (Vila Humaitá), Guaratinguetá (Jardim Alzira Franco) e Jorge Beretta (Vila Curuça).

“Essa ação surgiu como uma demanda do Comitê das Comunidades, criado pelo MDDF para dar apoio à periferia neste momento de pandemia do novo coronavírus. As iniciativas governamentais ainda não conseguem atingir toda a população, por isso, como entidade da sociedade civil, buscamos alternativas para que as famílias tenham acesso a algum benefício e alimento na mesa”, explica o líder do comitê, Edinilson Ferreira dos Santos, 39.

A ação de assistência social foi possível com o apoio do Banco do Brasil, BB Seguros, Banco BV e COOPERFORTE, que investiram R$ 100 mil para ajudar pessoas mais atingidas pela crise da Covid-19. Outro parceiro foi o Sindicato dos Bancários do ABC, que ajudou no apoio logístico para montagem e distribuição das cestas.

Livro para alimentar a alma

As doações ainda contaram com um componente especial. A Rede Beija-Flor de Pequenas Bibliotecas Vivas, uma associação da sociedade civil de Santo André em defesa do direito à leitura e à literatura, entregou 400 livros para alimentar a alma, trazer informações e entretenimento para adultos e crianças.

“Essas doações vão me ajudar muito porque a minha situação financeira ficou um pouco prejudicada. Vou aproveitar para ler o livro e me distrair”, afirma a costureira Maria das Graças Leite, 51, moradora do Conjunto Habitacional Prestes Maia, na Vila Sacadura Cabral.

Precisamos sempre de voluntários e doações. Se você puder ajudar, entre em contato com a gente!

Publicado por MDDF

Movimento de moradia de Santo André - SP.

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: