MDDF apresenta mural novo!

24 03 2016

No sábado, Movimento de Favelas apresenta mural na Vila Sacadura Cabral estampando rostos de lideranças locais

Moradores participaram de oficinas de grafite pelo projeto Nossas Vilas, Vielas e Quintais e ajudaram a pintar imagem dos homenageados, Hilda Pereira de Carvalho e Darzinho Carlos de Oliveira

Este slideshow necessita de JavaScript.

Neste sábado, dia 26 de março, o Movimento em Defesa dos Direitos dos Moradores de Favelas (MDDF), em conjunto com a Associação de Moradores Sacadura Cabral, apresenta à comunidade os murais pintados nas paredes externas do Centro Comunitário da Vila Sacadura Cabral. Será realizada, das 10h às 13h, uma oficina aberta com os artistas Brendan Hudson e Antonio Duque de Souza Neto, conhecido como Tota.

A pintura das fachadas do Centro Comunitário faz parte das oficinas de grafite promovidas pelo projeto e traz a pintura dos rostos de duas lideranças: Hilda Pereira de Carvalho e Darzinho Carlos de Oliveira, integrantes da Associação de Moradores e do MDDF, falecidos em 2005.


“Junto com a comunidade, quisemos fazer uma homenagem a estas lideranças que tanto lutaram pela urbanização do local e outras melhorias para o Núcleo Sacadura Cabral”, explica o presidente do MDDF, Edi Ferreira dos Santos.

O vice-presidente da associação de moradores, Marcelo Rodrigues da Silva, comenta sobre a parceria com o MDDF: “Fazia tempo que buscávamos uma forma de homenagear a Hilda e o Darzinho. Aí, conheci o projeto Nossas Vilas, que também estava querendo resgatar a história da Sacadura, então foi um encontro”. Marcelo explica que para inaugurar o mural foi organizado um evento na praça com show de bandas de samba e hip hop. “Entregaremos duas placas para as famílias também. Nunca fizemos uma homenagem tão grande como esta”, orgulha-se. Tanto Hilda como Darzinho têm familiares que moram na Vila Sacadura.

Mural – Grafitar os muros faz parte das ações do projeto Nossas Vilas, Vielas e Quintais que está sendo realizado em quatro núcleos da cidade desde o ano passado, com patrocínio da Petrobras. “Fizemos uma série de visitas de educação ambiental com moradores de cada comunidade para lugares como o Parque do Pedroso, Paranapiacaba e o Aterro Sanitário Municipal. Também foram realizadas oficinas para resgatar a história ambiental e social da Sacadura Cabral.” diz Sarah Bryce, coordenadora do Projeto.

A ideia foi que, a partir de uma série de reuniões de planejamento, cada comunidade escolhesse um projeto prioritário que promovesse o desenvolvimento comunitário e sustentabilidade ambiental. No Núcleo Sacadura Cabral, por exemplo, a decisão foi pela pintura do centro comunitário e também de buscar parceria com a Prefeitura para melhorar a infraestrutura local para impedir entrada de cavalos e carros na praça”, conta.


Parte da tinta utilizada na pintura do mural foi doado pelo Semasa, vindo de descarte em estações de coleta, embora ainda estivesse boa para uso.


“Envolvemos jovens nas oficinas de grafite porque é importante que conheçam as lideranças que fizeram uma Sacadura melhor e também apoiam as ações que visem revitalizar a área”, explica Edi.

Segundo Tota, foi uma feliz coincidência conhecer o Nossas Vilas em uma reunião da associação e saber que a coordenação do projeto desejava promover a confecção do mural. “Temos de exaltar quem foi importante para a comunidade”. Para ele, não há como mensurar o valor deste trabalho. “É um retorno emocional, social, e artístico que não tem preço”, afirma Tota.

IMG_2968
Sobre os artistas – Brendan é canadense e já realizou outros trabalhos no Brasil em parceria com o MDDF. Já Tota é um dos nomes precursores do grafite em Santo André, morador de Centreville, bairro que concentra vários murais do artista, mas também tem trabalhos na Praça da Sé e Cidade Tirantes, em São Paulo, entre outros locais.

Sobre o Projeto Nossas Vilas, Vielas e Quintais – Focado em quatro comunidades de Santo André (Vila Sacadura Cabral, Prestes Maia, Gonçalo Zarco e Ipiranga) o projeto visa fortalecer a capacidade dos moradores destes núcleos para identificar e realizar, de modo colaborativo, melhorias no meio em que vivem. Entre os temas trabalhados estão água, resíduos sólidos e áreas verdes. O projeto começou em 2015, com patrocínio do Programa Socioambiental da Petrobras, e na primeira fase levou moradores dos núcleos para conhecer diferentes comunidades e equipamentos públicos, como o Aterro Sanitário Municipal. Agora, o projeto entrou na segunda fase, quando acontece o trabalho prático dentro das comunidades, de acordo com as prioridades elencadas pelos moradores participantes.

Sobre o MDDF – Fundado legalmente em 1987, tem como missão representar os moradores de núcleos e conjuntos habitacionais de Santo André, atuando para defender direitos coletivos e prestando serviços gratuitos.

SERVIÇO:

Além da inauguração do mural, no sábado a Associação realiza um dia de shows de hip hop, samba e rap das 13h até a noite, na Praça Hilda Pereira Carvalho.

Programação Música na Praça.jpg

Anúncios

Ações

Informação




%d blogueiros gostam disto: